sábado, 24 de maio de 2014

‘Geração Brasil’ estreia com menor audiência da história do horário, mas cheia de potencial


geracao Geração Brasil estreia com menor audiência da história do horário, mas cheia de potencial
Impulsionada por campanha de lançamento pesada para esquecer o fracasso que "Além do Horizonte" foi para o horário, "Geração Brasil" estreou com a dura missão de retomar os bons índices da época de "Cheias de Charme". Escrita pelos mesmos autores, Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, a trama mostrou em poucos minutos que, sim, tem grandes possibilidades de cumprir este propósito com êxito. Abordando o universo de tecnologia e das celebridades, a história se apresenta como uma grande rede, conectando personagens populares localizados em várias cidades. Nos Estados Unidos, está a família Marra, dona de um império da computação. No Rio de Janeiro, o jovem gênio Davi (Humberto Carrão), cujo destino se cruzará com o da mocinha Manuela (Chandelly Braz), que vive no Recife. Por sua vez, ela assiste notícias sobre Jonas Marra (Murilo Benício) - misto de Tony Stark e Steve Jobs - num programa de TV comandado por Soon Chi (Rodrigo Pandolfo) e seu sotaque chinês.
Em suma, "Geração Brasil" é uma Babilônia de figuras interessantes e de grande apelo popular, caso dos papéis de Claudia Abreu, Lázaro Ramos e Luís Miranda, desde já um dos grandes destaques da estreia, na pele de Dorothy. Já Taís Araújo deve repetir o sucesso de Penha em sua última novela e roubar a cena. Outra que jamais passaria despercebida é Isabelle Drummond, que desde já pode ser apontada como grande aposta da Globo para o posto de protagonista nas próximas produções. Assim como Taís, é linda, carismática e talentosa.
Se em produções como "Meu Pedacinho de Chão" a prosódia chega a causar ruídos entre parte dos espectadores, aqui o sotaque americano surge bem aplicado, com afetações na medida certa. O figurino e caracterização de Gogoia Sampaio e Fernando Torquatto também são grande acerto. E a direção de Maria de Médicis e Natália Grinberg é ultra-arrojada, sem medo de abusar de efeitos jogados na tela, câmeras aceleradas ou lentas. Tudo aliado a uma trilha que une veteranos como Elza Soares e Ney Matogrosso a MC Guimê. Se mantiver este ritmo, "Geração Brasil" tem tudo para trazer de volta ao folhetim o público perdido nos últimos anos.
A audiência não respondeu bem ao potencial da novela, no entanto. De acordo com dados prévios, a trama registrou a menor audiência da história de um primeiro capítulo no horário das sete. Foram 21,9 pontos de média e 24 de pico. A antecessora, "Além do Horizonte", obteve 24 na estreia. No mesmo horário, Record marcou 10,3 pontos, seguida pelo SBT, com 5,9, e Band, com 4,3.
ATUALIZAÇÃO: No consolido, a novela ficou com 24 pontos, mesma marca de "Além do Horizonte".
Relembre e compare a audiência de todos os primeiros capítulos das novelas das sete desde o ano 2000:
Geração Brasil – 21,9 pontos (prévia)/ 24 pontos (consolidado)
Além do Horizonte – 24 pontos
Sangue Bom – 28 pontos
Guerra dos Sexos – 28 pontos
Cheias de Charme – 35 pontos
Aquele Beijo – 34 pontos
Morde & Assopra – 32 pontos
Ti Ti Ti – 29 pontos
Tempos Modernos – 29 pontos
Caras & Bocas – 33 pontos
Três Irmãs – 33 pontos
Beleza Pura – 30 pontos
Sete Pecados – 36 pontos
Pé na Jaca – 40 pontos
Cobras & Lagartos – 35 pontos
Bang Bang – 35 pontos
A Lua Me Disse – 32 pontos
Começar de Novo – 40 pontos
Da Cor do Pecado – 41 pontos
Kubanacan – 41 pontos
O Beijo do Vampiro – 36 pontos
Desejos de Mulher – 29 pontos
As Filhas da Mãe – 36 pontos
Um Anjo Caiu do Céu – 39 pontos
Uga Uga – 40 pontos

Fonte: R7

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...